quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Você transaria com um espírito?




A pergunta que lhe faço agora é bastante curiosa. Afinal, você já transou ou, tem vontade de transar, com um fantasma, ou com algum espírito? Não entendeu ainda? Pois bem, vou explicar. Você está na sua sala de estar, lendo um livro ou fazendo sei lá o quê e, de repente, aparece, do nada, uma pessoa do sexo oposto ao seu e lhe convida para uma transa. Essa pessoa é bastante sensual, possuindo beleza impecável e ninguém resistiria a uma tentação como essa, se soubesse que aquele ser é real, é claro. Mas, e se fosse algo do além, você faria sexo com essa criatura? Eu acho que transaria, sim.
Estou falando de mim, não de você. Confesso que é um fetiche meu. Comecei a pensar nisso depois de eu ter lido um excelente livro intitulado A Fazenda Blackwood, cuja autora, Annie Rice, narrou a história de Quinn Blackwood, um jovem nascido e criado em família rica e que tem como melhor amigo o Goblin, o espírito de seu irmão gêmeo, morto ao nascer, acho. Goblin é muito ousado. Tinha cenas em que, simplesmente, chegava no seu irmão e, sem mais nem menos, abria o zíper da calça do jovem e, depois de retirar o pênis de dentro da roupa, começava a masturba-lo. Quinn sentia prazer com isso. Havia momentos em que os dois se beijavam. Isso mesmo, um humano beijando um espírito. Não há cena de sexo entre os dois. É apenas beijo e masturbação. É claro que muitos consideram isso como sexo, mas, não existe penetração que, no caso ai relatado, seria chamado sodomia ou sexo anal, pois isso ,sim, é relação sexual. Mas eles apenas ficam, se pegam. Sei muito bem que você, leitor, deve está achando que o personagem Quinn Blackwood é gay por causa disso, mas está enganado. Ele é um bissexual, algo completamente diferente de ser homossexual. Pra falar a verdade, e ser mais detalhista, o rapaz está se descobrindo, pois, nos últimos capítulos da obra, ele vai acabar se apaixonando por uma garota que está no início da puberdade, 15 anos, e viciada em sexo.

Mas há um ponto que me chama bastante atenção, na verdade é uma cena. A casa onde o jovem mora é bastante conhecida na região, pois existem boatos de que seja mau assombrada, o que é verdade. Séculos antes do nascimento de Quinn, ocorreram casos que ainda repercutem na casa, como um assassinato, por exemplo. Nessas tramas participa lindas mulheres que, depois de mortas, fazem algumas aparições pela casa. Em uma dessas aparições, Quinn está presente e vê o espírito de uma mulher que o seduz e depois transa com ele. Parece mentira. Pode até ser uma mentira, daquelas bem deslavadas, sabe? O que vai determinar que uma pessoa acredite nisso ou não vai ser a religião. Quem segue o Espiritismo com certeza vai me apoiar. Agora, quem não é fã, vai achar isso ridículo. Alguns vão achar que esse fantasma nada mais é do que a materialização da sua imaginação, como se você estivesse criando uma pessoa em sua mente e essa se tornasse real. Aí, nesse caso, lhe chamariam de maluco. Mas a questão tratada aqui é o fetiche, não loucura. Imagine só: você está no quarto e, de repente, surge o espírito de um deus grego maravilhoso, ou de uma deusa da sensualidade. O que você faria se essa aparição começasse a lhe seduzir, fazendo e dizendo coisas que te deixa louquinho(a), louquinho(a), hein? Vai ficar parado, sem fazer nada? Vai sair correndo, pedindo socorro? Ou vai partir pra cima e curtir a aparição? Eu, para ser sincero, se estivesse sozinho no quarto, cairia de boca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger