segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O primeiro beijo




"Eu nunca beijei ninguém", disse Lucas para Bruna que, ao escutar essa resposta, fica totalmente abismada.
- Meu Deus, Lucas. Por quê?
- Hã... Não se explicar. Pra falar a verdade nunca rolou. Nem nunca tive oportunidade de fazer isso.
- Beijar na boca?
- Mais é claro.
- Lucas?!
- O que foi?
- Você é virgem?
Lucas não respondeu. Não precisava responder. Está na cara, não é, querido leitor? Se o rapaz ainda não deu o primeiro beijo, obviamente ele é virgem. O beijo, na minha opinião, é a base do sexo. É a primeira coisa que você tem que fazer, quando vai transar com alguém, é claro. Sem beijo, sem sexo. Por conta disso, o garoto respondeu:
- O que é que você acha, Bruna?!
- Meu Deus!
- Você só diz isso?
- Não consigo falar outra coisa.
- Meu Deus! disse Lucas.
- KKKKKKK.
- Não tem nada de engraçado, Bruna.
- É porque você não está no meu lugar, se tivesse... iria rir muito de você mesmo, Lucas.
- Não iria não. Tenho respeito pelas pessoas.
- Eu também, gato. Mas é porque é muito engraçado, isso.
- O que tem de engraçado nisso tudo?
- Ora, bolas... Imagine só: um rapaz de dezoito anos que ainda não deu o primeiro beijo. Tem garotinho aí de dez anos que já está pegando.
- Isto é verdade.
- Então, Lucas? É ou não é engraçado?
- Seria engraçado quando essa pessoa que beija pela primeira vez aos dezoito anos é saudável.
- Como assim?
- Estou falando de uma pessoa que não tem nenhum tipo de limitação, problema emocional de saúde...entre outros. Como você, Bruna. Entendeu?
- Está me dizendo que você tem algum tipo de problema?
- Sim.
- Qual?
- Depressão.
- Nossa...
- Pensei que iria falar "meu Deus!".
- Desculpa, Lucas.
- Pelo o quê?
- Pela minha brincadeira e gozação.
- Deixa para lá.
- Desde quando você tem esse problema?
- Desde quando eu era pequeno.
- Nossa. Me sinto muito mal, por você, cara.
- É assim mesmo, Bruna. Todo mundo tem algum tipo de problema. Físico, mental, emocional, sentimental... O número é exorbitante.
- E então?
- "Então" o quê?
- Ora bolas, Lucas. Quer dar o seu primeiro beijo ou não?
- Com você?
- Mais é claro.
- Não sei...
- Você não me acha bonita?
- Acho, sim. Te acho linda, Bruna. É porquê... deixa pra lá.
- Fala, Lucas.
- Não tenho muita experiência. Não sei fazer isso.
- Beijar?
- É
- Isso é simples, Lucas. É só meter a tua língua na minha boca, e abraçar ela com a minha.
- Com a tua língua?
- Sim.
- E qual é a sensação?
- Isso é uma resposta pessoal, que varia de pessoa para pessoa. Você tem que me beijar para sentir a sensação.
- Ok.
- Está pronto?
- Estou
Bruna se aproximou de Lucas. Até aquele momento estavam os dois sentados, distantes um do outro. Lucas não teve reação. A inexperiência o obrigou a ficar ali, parado, só observando a atitude corajosa de Bruna. A garota lhe dá um abraço bastante forte e depois o beija.
- Enrosca a tua língua na minha, disse a jovem.
Foi o que o garoto fez. Penetrou sua língua no interior da boca da jovem e, quando sentiu uma coisa maleável e úmida dentro do local, abraçou-a da forma mais adequada e intensa possível. Depois de alguns minutos, Bruna perguntou:
- Gostou?
- Foi muito massa.
- Depois te dou outro, tenho que sair agora.
- Não! Quero mais.
- Hummm... Não seja tão taradinho, Lucas. Vá devagar. Você ainda tem muitos anos pela frente, para fazer isso.
- Desculpe. Só quero recuperar o tempo perdido.
- Coisa fofa. Tchau! Até mais.
- Até...
E tudo terminou assim: Bruna saiu para chegar a seu destino e, o jovem Lucas, permaneceu ali, sentado no banco, por mais alguns minutos, se sentindo o homem mais feliz do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger